Nota da SAADE publicada no Painel do Leitor do jornal Folha de São Paulo em 10/06/2016

Em 2014 a Universidade Federal de São Carlos regulamentou o direito de uso do nome social a estudantes, servidores ou qualquer outra pessoa transexual ou travesti que tenha vínculo temporário ou estável com a Universidade. O reconhecimento do nome social é um direito, garante a dignidade da pessoa humana e assegura o pleno respeito à identidade de gênero.
Maria Waldenez de Oliveira – Secretária de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade da UFSCar – SAADE.